Retropolação da taxa de desemprego da PNAD contínua através de modelos de componentes não observados

A análise do mercado de trabalho em perspectiva histórica com base em séries de alta frequência no Brasil é uma tarefa desafiadora, pois não há uma pesquisa longa, abrangente e ao mesmo tempo compatível em termos metodológicos e conceituais que permita acompanhar o desempenho das diversas variáveis de maneira adequada. Essas questões foram exacerbadas no início de 2016, quando a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) foi interrompida pelo IBGE. Desde então, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) passou a ser a única referência do instituto sobre o mercado de trabalho em alta frequência. Nesse contexto, este trabalho tem como objetivo retroagir a taxa de desemprego trimestral da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), iniciada em março de 2012. Duas séries foram geradas com base na metodologia de modelos de espaço de estados e o filtro de Kalman: a primeira iniciada em 1976 e outra em 1984, utilizando-se como referência, nos dois casos, as taxas de desemprego obtidas na PNAD anual e na Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED - Dieese).

Veja mais detalhes aqui: link

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede